Curadora de filmes africanos recebe prémio da Academia Britânica de Cinema

A curadora, escritora e programadora June Givanni fundadora do Arquivo Pan-Africano de June Givanni (JGPACA) receberá o prémio BAFTA (British Academy of Film and Television Arts) de Melhor Contribuição Britânica para o Cinema no EE BAFTA Film Awards em Fevereiro. 

Com sede em Londres, o JGPACA é um arquivo gerido por voluntários, fundado e acumulado por June Givanni ao longo de 40 anos como parte do seu trabalho curatorial mais amplo e dedica-se a preservar a história do cinema e da cultura pan-africana e negra britânica. Inclui mais de 10.000 artefactos raros e únicos que documentam o desenvolvimento do cinema em África e na diáspora africana, incluindo na Grã-Bretanha, que de outra forma não teriam sido preservados – e cresceu até se tornar num dos maiores arquivos independentes do Reino Unido.

Itens do Arquivo Pan-Africano de Cinema de June Givanni também formaram a base de exibições públicas – mais recentemente Raven Row no leste de Londres.

June Givanni nasceu na então Guiana Britânica e mudou-se para o Reino Unido aos sete anos. Ela começou sua carreira trazendo o primeiro Festival de Cinema do Terceiro Mundo do Third Eye London, antes de trabalhar como programadora de filmes na unidade de minorias étnicas do Conselho da Grande Londres. Passou a dirigir a unidade afro-caribenha do BFI e compilou o primeiro diretório abrangente de filmes negros e asiáticos no Reino Unido, além de coeditar o Black Film Bulletin do BFI, que foi relançado em 2021 como uma colaboração trimestral com a Sight e Revista sonora.

Trabalhou como curadora de filmes nos cinco continentes e seus livros publicados incluem Remote Control: Dilemmas of Black Intervention in British Film and TV e Symbolic Narratives/African Cinema: Audiences, Theory and the Moving Image.

Artigos relacionados

BOLETIM SEMANAL!

Radar

Nossas melhores ideias, novidades, tendências, e pensamentos.

PT / ENG

+